Seguidores

sábado, 4 de dezembro de 2010

Uma história de vida...

Foi assim que tudo começou...

Sou de uma família de artesãos, minha mãe é a grande responsável por esta historia.
Ela foi aprender a costurar aos 14 anos e passou a confeccionar as roupas da família. As amigas então começaram a pedir, para que ela também confecciona-se para elas. Daí pra frente ela nunca mais parou. Sempre fiquei ao redor dela brincando com os retalhos, para poder fazer roupinhas para as minhas bonecas. Quando fiz 9 anos ela foi ser chefe e instrutora de uma fundação que dava inúmeros cursos, nos mais variados setores. Foi ai que o artesanato passou a fazer parte da minha vida. Neste mesmo período minhas tias que já também confeccionavam alguns tipos de artesanato os passavam para mim. Sempre compartilhávamos ideias, revistas, moldes e íamos desenvolvendo as nossas habilidades. Minha avó paterna fazia belíssimos crochês, eu ajudava-a a conferir e ler os gráficos. Já minha vó materna durante as minhas férias escolares dava tarefas para que nos (os netos) não ficássemos brincando o dia inteiro, tínhamos que confeccionar algum tipo de 'trabalhinho' como ela chamava as tarefas. No meu caso eram os tapetes feitos de saco de estopa e lã(odiava fazê-los). Penicavam muito e eu espirrava o tempo todo(eu era alérgica e ela achava que eu estava de dengo para não fazer). Foi assim que o artesanato veio fazer parte da minha vida e eu passei meus conhecimentos não só para os meus alunos(Senac, Igrejas, Escolas para Especiais e também para a 3ª Idade) como também para os meus filhos. Se hoje trabalhamos em família, é porque sempre foi assim. Nem meu pai e irmão escaparam de aprender com ela a trabalhar. Meu irmão pagou a faculdade dele fazendo bijou. E meu pai sempre ajudou nas horas em que ela costurava, arrematando as costura ou encapando botões. Meus filhos sabem fazer todos os artesanatos que faço e até melhor do que eu. E isso pra mim é uma satisfação muito grande.
Crescemos uma família unida e procuro educar meu filhos da mesma forma. Somos diferente, temos objetivos diferentes, mas somos família. E por isso com a graça de Deus, procuramos sempre ajudarmos entre si. Deus é que escolhe a nossa família e eu só tenho que lhe dar louvores pelo que Ele  me deu. Amém
Bjus
Esther Almeida

Um comentário:

So artes disse...

Que linda historia querida, que Deus abencoe sempre sua familia e que esse talento continue passando de geracao em geracao :)
beijinhos querida e aproveite o final-de-semana,
So *Ü*